Como liberar os hormônios da felicidade

Você sabia que os hormônios da felicidade são neurotransmissores capazes de gerar sensações como alegria, recompensa e bem-estar?! Sim, é isso mesmo que você leu.

Durante o Setembro Amarelo, o Colégio 24 de Março faz vários ações para estimular nossos alunos.

Dia 25 de Setembro, das 9h às 12h, serão realizados um workshop com cada um dos principais hormônios da felicidade, que são liberados automaticamente.

Os 4 principais são: serotonina, a endorfina, a dopamina e a ocitocina.

Mas você sabe a função de cada um deles? Não?! Então vem cá que eu vou te contar.

Serotonina

A serotonina é um neurotransmissor encontrado principalmente no sistema nervoso central (SNC), trato gastrointestinal e plaquetas.

A serotonina ajuda a equilibrar o humor e dá um impulso benéfico para o apetite, sono, memória, aprendizagem e temperatura. Além disso, media funções fisiológicas importantes, como os movimentos peristálticos, a manutenção da circulação sanguínea e a integridade cardiovascular.

Como estimular a Serotonina?

  • Cuidar de si

Descansar e prestar atenção às suas necessidades é crucial para a remoção de cortisol, hormônio ligado ao estresse, e o aumento da serotonina. Encontre tempo para cuidar de si mesmo e de seu corpo. Você pode fazer isso com massagem, sauna, ioga ou outra atividade de redução de estresse que você goste.

  • Tomar banho de sol

A luz solar estimula a produção e a liberação de diversas substâncias benéficas em nosso corpo. Comece o dia com 15 a 20 minutos de sol para ver uma acentuada melhoria na sua produtividade e felicidade. Usar protetor solar não atenua os efeitos da luz solar sobre a nossa química.

  • Meditar

Os efeitos da prática regular de meditação incluem a redução do cortisol, o que possibilita o aumento na produção de serotonina e outros benefícios para o corpo. Não é preciso se sentar por horas para obter seus benefícios. Uma prática diária com duração de 15 a 20 minutos já pode apresentar resultados positivos.

Dopamina

A dopamina é mais conhecida por sua participação no ciclo de recompensa, estimulando nosso cérebro a completar tarefas. E é exatamente por causar sensação de prazer que sua liberação é estimulada por algumas drogas viciantes. Além disso, a dopamina atua no controle de movimentos, aprendizado, cognição e memória.

Como estimular a Dopamina?

  • Atingir metas

A dopamina é liberada quando se atinge um objetivo. Aos transformar uma meta de longo prazo em pequenas metas de curto prazo promovemos um aumento da dopamina ao longo do caminho. Também podemos nos propor metas simples, como tentar uma nova receita, esvaziar sua pasta de e-mails ou aprender a usar um novo aplicativo.

  • Praticar exercícios físicos

Estudos indicam que a atividade física aumenta a produção de novas células cerebrais, retarda o seu envelhecimento e melhora o fluxo de nutrientes para o cérebro.

  • Praticar meditação

Estudos mostram que praticantes regulares de meditação experimentam elevada capacidade de aprendizado, aumento da criatividade e relaxamento profundo. Ficou demonstrado que a meditação aumenta a dopamina, melhorando o foco e a concentração.

Endorfina

A endorfina atua como um poderoso analgésico, sendo liberada pelo organismo em situações de dor e estresse. Ao atuar nas células nervosas específicas, nos faz sentir menos desconforto. Além disso, ela ajuda a controlar a resposta do corpo ao estresse. Pesquisas apontam ainda potencial para inibir o crescimento de células cancerígenas e equilibrar a produção de outros hormônios.

Como estimular a endorfina? 

  • Se exercitar com mais intensidade

Pesquisadores descobriram que o treinamento de alta intensidade, que induza atividade anaeróbica, estimula a liberação de endorfina na corrente sanguínea. É uma resposta à escassez de oxigênio durante a produção de energia nos músculos.

  • Dormir mais

A privação do sono tende a diminuir a conexão da endorfina com os receptores do sistema límbico, que controla a sensação de prazer. Assim, uma noite bem dormida pode nos permitir o melhor aproveitamento da endorfina.

  • Tomar sol

Assim como a serotonina, a endorfina é influenciada pela exposição ao sol. Neste caso, porque ela afeta diretamente a produção de endorfina em nosso organismo. Se você não consegue tomar sol por qualquer motivo, pode usar uma luz UVB, que também induzirá a produção de vitamina D, ou ainda suplementar diretamente a vitamina.

  • Sair com amigos

Um programa em boa companhia tem potencial para liberar endorfina no organismo. Isso ocorre porque as interações sociais positivas estimulam a liberação de serotonina, atuando na mesma área do cérebro ligada ao efeito de drogas.

Ocitocina

A ocitocina tem ligação com reduções de ansiedade e sentimentos de calma e segurança, o que a fez ser classificada como o “hormônio do amor”.  Ela também está presente na hora do parto, estimulando as contrações do útero e a liberação do primeiro leite. Outros estudos apontam poder de diminuir a memória de experiências ruins e melhorar o processamento de informações sociais.

Como estimular a ocitocina? 

  • Abraçar demoradamente

Pesquisas mostram que abraços demorados, superiores a 30 segundos, têm potencial para estimular a liberação de ocitocina no cérebro. Este ato é especialmente recomendado para crianças, que podem crescer com sensação de acolhimento.

  • Tomar sol

Assim como a endorfina, a ocitocina tem sua produção influenciada pela exposição ao sol. Se você não consegue tomar sol por qualquer motivo, pode usar uma luz UVB ou suplementar com vitamina D.

  • Relaxar

Ações que levam ao relaxamento, como ouvir música calma, praticar yoga, tomar banhos quentes e meditação induzem a liberação de ocitocina em nosso organismo.

O importante é aproveitar, tomar sol, meditar, rir com os amigos e produzir esses hormônios para cada vez mais nos sentirmos melhor!

Venham aproveitar o evento e anote na agenda: 25/09 – das 9h às 12h.

 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *